Carambola: sucesso na jornada empreendedora com apoio Microsoft

O sucesso de uma startup pode ter vários motivos, mas uma coisa é certa: fazer parte de um ecossistema que promova a troca de conhecimentos e experiências, além de abertura a investimentos, ajuda a enfrentar boa parte dos inúmeros desafios de empreender.

Um bom exemplo é a Carambola, desenvolvedora de softwares personalizados para empresas, que participou – e ainda participa – de programas de apoio a startups da Microsoft, como o BizSpark, que oferece software, treinamento e mentoria para empresas iniciantes em todo o Brasil.

Fundada em São Paulo em 2013 por Juliana Glasser, 32, a Carambola desenvolve sistemas com variadas linguagens de programação, característica que permite a personalização do produto final. Para dar suporte e agilidade à produção, a Carambola utiliza a computação em nuvem Azure, subsidiada pela Microsoft pelo programa BizSpark Plus, o que a coloca no mesmo patamar de produtoras de software consolidadas no mercado. “Quando falamos de ferramentas, estamos quase equiparados a grandes empresas”, diz Juliana.

Jornada empreendedora

A carreira de Juliana Glasser em tecnologia começou com a formação técnica em Eletrônica. O problema é que, mesmo sendo bem avaliada nos processos seletivos, não conseguia emprego. Percebeu que precisava se capacitar mais e se inscreveu no Student to Business (S2B), programa gratuito da Microsoft, criado para aumentar as chances de empregabilidade dos jovens por meio de treinamentos em tecnologia.

Um pouco antes de terminar o S2B, Juliana foi convidada a trabalhar no Centro de Inovação Microsoft, onde deu aulas de sistemas por mais de um ano. “Me lembro exatamente do primeiro dia de trabalho. A sensação foi de ser o primeiro dia de uma vida diferente”, conta a CEO da Carambola.

O contato com o universo da inovação e a troca de experiências e informações levou-a a desenvolver um projeto e participar da Imagine Cup em 2010, chegando ao terceiro lugar na fase mundial da competição. Depois dessa experiência, Juliana trabalhou na área de desenvolvimento de empresas de médio e grande porte, mas optou pelo caminho do empreendedorismo por dois motivos principais: a realização de um sonho pessoal e o propósito de oferecer um serviço de software diferenciado, feito sob medida.

“A Microsoft faz parte da minha história como pessoa. Não tinha como ser diferente como empresária.”

A Carambola procura entender qual é o problema do cliente, seja ele uma grande empresa ou uma pessoa que quer construir um produto, amadurece a ideia e constrói a ferramenta que vai solucionar o problema. Tudo é feito com tecnologia Microsoft.

“Começamos a usar Azure, o que alavancou muito o crescimento da Carambola. Na hora em que a empresa começou a crescer muito, veio o BizSpark Plus e trouxe segurança. Agora temos os recursos para fazer o negócio crescer”, conta Juliana. Atualmente, a Carambola presta serviços para vários bancos e empresas que desejam ter seus próprios sistemas.

Parcerias como essa, entre startups e grandes empresas, têm contribuído para fortalecer o empreendedorismo no país e o desenvolvimento econômico. Com investimento superior a R$ 12 milhões, de 2011 a 2015, apoiamos mais de 5.500 startups no Brasil pelo BizSpark, oferecendo doação de software, treinamento, mentoria e investimento de até U$ 360 mil na nuvem Azure. Atualmente, temos cerca de 2.700 startups ativas no programa.