Como a tecnologia ajuda os professores a ensinar mais e melhor

Share

Vivemos em uma época em que a tecnologia faz cada vez mais parte do cotidiano. Na educação, contudo, ainda são poucas as iniciativas que realmente buscam incluí-las na realidade das escolas. Mesmo assim, algumas delas estão transformando a realidade da educação no Brasil, muitas motivadas por programas de fomento à inovação, como é o caso do Microsoft Educadores Especialistas (MIE – Expert).

Os professores têm utilizado a tecnologia em seus planos didáticos para aumentar a qualidade do ensino e melhorar o aprendizado, alguns em abordagens muito especiais.

Minecraft e Excel

Francisco Tupy

O professor Francisco Tupy é um entusiasta dos jogos como meio de transformar a aprendizagem dos seus alunos. Tanto que é possível vê-lo vestido como um personagem Minecraft, com direito a cabeça e gravata de pixels, para levar o jogo à sala de aula.

Doutor em Cinema e Videogame pela Universidade de São Paulo, professor de Geografia no Colégio Visconde de Porto Seguro e professor de Games Analógicos e Digitais, Francisco Tupy descobriu que unir o jogo Minecraft e o ensino pode render bons resultados e chamar a atenção dos alunos, transformando até os mais dispersos em atentos.

tupy

Para Tupy, o Minecraft, é muito mais do que um jogo, é uma ferramenta de regras abertas muito flexível e que permite plena liberdade para criar. Cabe apenas ao professor direcionar o trabalho e conhecer bem os princípios fundamentais da ferramenta. Com ela, o professor consegue ensinar uma enorme variedade de temas, dos conceitos de mapas até a cidadania digital.

O trabalho de Tupy com tecnologia inclui outras ferramentas que o ajudam a desenvolver aulas ainda mais interativas. Utiliza, por exemplo, o Excel para ensinar mapeamento 2D e até mesmo para fazer desenhos em pixel art.

Atualmente, o professor faz parte do Microsoft Educadores Especialistas e, por meio desse programa, ensina outros profissionais a aplicarem o Minecraft em suas aulas e aprende novas possibilidades de uso da tecnologia.

Skype, blog e redes sociais

margarida1

Margarida Telles é outra professora que envolve os alunos com tecnologia. Em Campo Bom, município gaúcho de 60 mil habitantes, Margarida dá aulas na Escola Municipal 25 de Julho e tem transformado vidas com o Eco Web, projeto que integra uma proposta de ensino sobre sustentabilidade para alunos com necessidades especiais. Por meio dele, crianças e adolescentes de 4 a 13 anos aprendem maneiras de reaproveitar materiais do dia a dia para criar novos objetos enquanto se divertem.

Basicamente, o projeto extraclasse coloca tecnologias como smartphones, tablets e computadores nas mãos dos alunos. Em campo, eles procuram materiais diferentes, fotografam e postam no grupo do projeto no Facebook. Na classe, as fotos são postadas também no blog do projeto. Em seguida, as imagens são trabalhadas em programas como o Microsoft OneNote, que permite que as crianças escrevam e transformem o material coletado, desenvolvendo a criatividade, além do aprendizado.

ecoweb

“Alguns alunos com dificuldades que não leem são capazes de utilizar a tecnologia e participar do projeto”, explica a professora. Outros passaram a ler a escrever até mesmo melhor do que alunos que não frequentavam o Eco Web.

Em 2013, o projeto Eco Web foi indicado ao Prêmio Microsoft Educadores Inovadores/Educador especialista, conquistando o primeiro lugar na América Latina e segundo no mundo. Atualmente, Margarida leva o projeto as outras escolas do município e mantém um grupo em Portugal. “Com o Skype, nós temos um grupo com Portugal para desenvolver o projeto com crianças que enfrentam as mesmas dificuldades que as daqui.”

Um feliz Dia dos Professores aos profissionais que, como Francisco Tupy e Margarida Telles, fazem a diferença na vida de seus alunos.

 

Share