Direto da LinuxCon – Novidades e aprendizados na jornada open source da Microsoft

Share

Por Wim Coekaerts //

Saudações da LinuxCon NorthAmerica, em Toronto, Canadá, na qual represento a Microsoft como palestrante pela primeira vez! Estou feliz em compartilhar os novos desenvolvimentos e as coisas que aprendemos em nossa jornada com o Linux e com o open source. É claro, também estou ansioso por rever velhos amigos e encontrar clientes e parceiros.

Nos últimos meses, tenho ouvido por mais vezes do que posso contar: “Wim, por que você entrou na Microsoft?”. Como um cara do Linux, que observava a empresa de longe, eu sou o primeiro a admitir que a Microsoft nem sempre foi a empresa mais aberta.  Após conversar com alguns dos executivos, descobri que os dias de uma Microsoft fechada acabaram.

A realidade é que os consumidores usam mais de uma ferramenta e mais que uma plataforma para realizar seus negócios. Eles precisam de ferramentas que ofereçam suporte ao Linux e Windows e de uma nuvem que lhes permita rodar qualquer aplicação. Uma das coisas que recentemente compartilhei com o linux.com foi como fiquei impressionado quando percebi quão grande já é o investimento da Microsoft no Linux. Trouxemos .NET Core, PowerShell e SQL Server para o Linux. Também tornamos open source o Visual Studio Code e, mais recentemente, o PowerShell. E estamos contribuindo e participando em diversos projetos da comunidade. É incrível ser parte disso.

Nossos últimos progressos em open source e Linux

Uma das áreas em que estamos focados é na entrega de soluções open source de gerenciamento. Num mundo com múltiplas nuvens e multissistêmico, os consumidores precisam de ferramentas simples e unificadas para reduzir a complexidade. É por isso que, na última semana, anunciamos que estamos tornando o PowerShell open source e tornando-o disponível no Linux. Agora, usuários de PowerShell no Windows e Linux podem utilizar nosso popular shell de linha de comando e linguagem de scripting para gerenciar quase tudo de quase qualquer lugar. Meu colega Jeffrey Snover escreveu uma história fantástica sobre a jornada para tornar o PowerShell open source e como a mentalidade centrada no consumidor nos trouxe até aqui – confira!

Também estamos investindo em produzir o Microsoft Operations Management Suite (OMS), que dá visibilidade e controle de suas aplicações e processos de trabalho no Azure e outras nuvens, uma ferramenta de primeira classe para gerenciar ambientes Linux. Na última semana, anunciamos que o OMS Monitoring Agent para Linux está disponível, entregando insights ricos e visualização em tempo real nos fluxos de trabalho Linux dos clientes para solucionar problemas rapidamente. Muitas das ferramentas que usamos e integramos são baseadas em open source, como fluentd, e integração com auditd e similares.

Hoje, também estou feliz em compartilhar que o monitoramento OMS Docker Container está disponível em prévia. Por natureza, containers são leves e facilmente provisionados, então, sem uma abordagem centralizada, os consumidores podem achar complicado gerenciar e responder a questões críticas com rapidez. Com o monitoramento OMS Docker Container, você obtém visibilidade do conteúdo, desempenho e registros de seus containers em um só lugar, obtém uma visualização simplificada da utilização dos containers e pode diagnosticar problemas que eles possam enfrentar tanto pela nuvem quanto localmente. A demonstração foi feita por Mark Russinovich na DockerCon em junho e estamos animados que você possa experimentar.

O que aprendemos em nossa jornada e o que há por vir

Esses são marcos importantes para a Microsoft, que refletem nossa jornada de aprendizado e a profundidade de nossa abordagem open source nos investimentos de infraestrutura: novos processos de governança que funcionam com e para a comunidade; novas formas de incorporar feedbacks de consumidores e parceiros e a profundidade das parcerias para tornar grandes experiências possíveis para organizações de todos os tipos. Em minha palestra, falarei sobre como estamos aplicando nossos aprendizados no ecossistema Linux, qual é nossa abordagem para o open source, o que isso significa para usuários Linux e como eu e minha equipe estamos trabalhando para levar isso ao próximo nível.

Nossas experiências no Azure, em que quase 1 em cada 3 máquinas virtuais são Linux, nos deixaram mais próximos dos nossos consumidores e do que eles precisam para serem bem-sucedidos em um mundo que avança rapidamente. Temos feito investimentos significativos para tornar a plataforma da Microsoft um ótimo lugar para rodar software open source e trabalho com minha equipe para acelerar esse esforço.

Escolha e flexibilidade são princípios importantes em nossa plataforma. São também críticos nossos esforços em contribuir para projetos open source, integrar tecnologias abertas em nossa plataforma e forjar parcerias comerciais e com a comunidade no ecossistema. Não é apenas sobre o que estamos tornando open source ou disponível no Linux. A Microsoft está comprometida em contribuir e participar de projetos de código aberto, como em nossos investimentos em OMI e fluentd, nosso foco em Chakra e TypeScript e muitos outros projetos, incluindo o fantástico trabalho da Microsoft Research. Para dar um passo além, uma das coisas que minha equipe e eu aprendemos é como fazer parcerias com a comunidade para tornar nossas contribuições viáveis e sustentáveis, de forma que funcionem para a comunidade. Compartilharei muitos desses exemplos em minha palestra.

Alguns meses atrás me juntei à Microsoft. É um momento incrível para fazer parte da empresa. Devo dizer que Linux e open source se tornaram uma parte normal do dia a dia na Microsoft – de nossas pessoas, nossos produtos, nossa visão e nossos investimentos. Estou animado com o que o futuro trará com mais projetos, tecnologias e parcerias que proporcionarão grandes experiências para nossos clientes que utilizam Linux e tecnologias de código aberto.

Wim Coekaerts é vice-presidente corporativo de Enterprise Open Source da Microsoft.

Share
  • Rammil Flecha

    Ansioso pelas novidades que o open source deve trazer ao mundo windows.