Por uma cultura governamental dos dados

Share

SQL-Server-2016_963x590-779x389

Por Frederico Rezende //

Grandes volumes de dados podem ajudar instituições governamentais como um todo: desde reduzir custos e melhorar sua eficiência operacional até prever tendências importantes. Sem dúvida, para que as organizações públicas aproveitem completamente os dados disponíveis hoje devem contar com uma maneira segura de manuseá-los. Além disso, devem poder obter as perspectivas que necessitam de forma rápida e fácil, assim como administrar as informações de forma segura onde quer que estejam armazenadas.

O Microsoft SQL Server 2016 ajudará organizações governamentais a cumprir a promessa dos grandes volumes de dados. Um dos maiores avanços na história da plataforma de dados da Microsoft, o SQL Server 2016 permitirá a empresas do segmento capturar, transformar e analisar qualquer tipo de dado, em qualquer escala, em qualquer plataforma – dentro de um ambiente altamente seguro tanto em infraestrutura física quanto na nuvem.

Como afirmou Satya Nadella, CEO da Microsoft: “As empresas e os usuários apenas utilizarão a tecnologia se puderem confiar nela”. O SQL Server 2016 dá essa confiança. De fato, ele incorpora todas as capacidades essenciais que instituições governamentais necessitam para empregar as massas de dados de maneira estratégica em suas agências. Essas capacidades são:

  • Segurança avançada: O SQL Server tem sido reconhecido pelo NIST como o banco de dados empresarial com segurança menos vulnerável por seis anos consecutivos. E, para melhorar ainda mais a segurança em infraestrutura física e na nuvem, o SQL Server 2016 inclui a nova camada Always Encrypted. Essa função mantém criptografados os dados confidenciais, como número de documentos, dados médicos privados e informações de cartões de crédito, por exemplo mesmo enquanto estão sendo manuseados, o que significa que eles estarão indisponíveis se alguém tentar acessá-los. O SQL Server 2016 também inclui Row Level Security, que permite aos usuários restringir o acesso às linhas da tabela do banco de dados.
  • Análise de massas de dados: O SQL Server 2016 oferece análise operacional em tempo real e visualizações completas dos dados. O SQL Server 2016 também melhora a capacidade de extrair valor dos dados estruturados e não-estruturados, de forma a permitir que os funcionários governamentais obtenham insights mais rápidos por meio de visualizações integrais nos dispositivos móveis com Windows, iOS e Android.
  • Desempenho inovador: O SQL Server 2016 possui um desempenho transacional ultrarrápido. Oferece desempenho através de in-memory com transações até 30 vezes mais rápidas e consultas até 100 vezes mais rápidas do que os bancos de dados relacionais baseados em disco. Também proporciona Grupos de Disponibilidade Always On melhorados para uma maior disponibilidade e recuperação efetiva em caso de desastre.
  • Cenários de nuvem híbrida: O SQL Server 2016 simplifica a administração dos dados em um ambiente híbrido, de modo a cumprir as novas demandas do governo. Com a tecnologia Stretch Database, empresas desse segmento podem estender de maneira transparente e segura a capacidade de armazenamento de seus dados para a nuvem Microsoft Azure – de acordo com a necessidade e sem trocar de aplicação. Podem migrar tanto dados ativos quanto históricos para a nuvem, o que permite que órgãos públicos, por exemplo, armazenem de forma econômica dados históricos que devem ser conservados por grandes períodos de tempo. O SQL Server 2016 inclui ferramentas novas que simplificam a migração e fornecem uma experiência consistente tanto local quanto na nuvem.

Ao longo dos últimos anos, entidades distintas têm recorrido ao SQL Server para buscar, analisar e compartilhar informações. Por exemplo, o Departamento de Transporte do Mississipi está utilizando o SQL Server em conjunto com Microsoft SharePoint Server para construir um portal de inteligência de negócios que sua divisão de engenharia de trânsito emprega para integrar informações sobre acidentes de múltiplas fontes e, em seguida, correlacionar esses dados com fatores como localização, demografia, desenho e manutenção de ruas. Com uma melhor perspectiva sobre o que causa os acidentes de trânsito, a agência pode melhorar a segurança viária em todo o estado.

Da mesma forma, a Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte do Estado de Goiás, no Brasil, está usando o SQL Server para impulsionar sua transformação empresarial por meio dos dados, para contar com maior agilidade para melhorar e acelerar a tomada de decisões.

De fato, muitos governos estão começando a adotar uma cultura de dados na qual vastas quantidades de informação se recompilam, são armazenadas e compartilhadas entre as agências. E, com o SQL Server 2016, obtêm maior desempenho, flexibilidade e segurança que necessitam para manter os dados em grande escada.

Para saber mais sobre o SQL Server 2016, clique aqui.

Frederico Rezende é gerente de produto da Plataforma de Dados da Microsoft para a América Latina. Post original no News Center LATAM

Share