Equipe brasileira vencedora do Imagine Cup 2015 recebe mentoria de Satya Nadella

01 de outubro de 2015

Postado por admin em Histórias, Para educação

Conseguir uma roupa que vista bem nem sempre é fácil. Há uma grande variedade de tipos de corpo e nem todos se encaixam na modelagem padronizada das confecções. Decididos a resolver esse problema, três estudantes da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) da Universidade de São Paulo desenvolveram um aplicativo que gera moldes de acordo com as medidas fornecidas pelo usuário e envia online para uma costureira fazer a roupa, ampliando também o mercado de trabalho dessas profissionais.

O projeto “Clothes For Me” foi desenvolvido por Bianca Canezim Letti e Daniel Freire Tsuha, alunos do curso de Sistemas de Informação, e a mestranda em Têxtil e Moda, Juliana Gomes Pirani, com o apoio dos professores Luciano Vieira de Araújo, Isabel Cristina Italiano e Fausto Viana. O grupo multidisciplinar formou a equipe eFitFashion e, em 31 de julho, conquistou o primeiríssimo lugar no Imagine Cup 2015, competição mundial de inovação em tecnologias da informação promovida pela Microsoft.

ACC_14509red

Os três anos dedicados ao desenvolvimento do projeto foram recompensados com o prêmio de US$ 50 mil e a mentoria de Satya Nadella, que aconteceu na última terça-feira, 29 de setembro, na Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo, durante a visita do CEO ao Brasil. “Valeu muito. Foi uma oportunidade única”, disse Juliana, fazendo segredo das dicas que recebeu.

Para os estudantes, participar de um evento como o Imagine Cup proporcionou crescimento e novas percepções a partir das avaliações recebidas. “Foi muito legal receber feedbacks de pessoas diferentes, de áreas distintas, que viam possibilidade de aplicar o que a gente faz”, disse Juliana.

Também abriu possibilidades de negócio. “A gente está entrando nesse mundo do empreendedorismo, de muito trabalho, mas que tem muita perspectiva para o futuro, principalmente para o Brasil. Temos grandes expectativas para a startup e vamos fazê-la ser global”, assegurou Bianca.

Orgulhoso do trabalho desenvolvido pelos alunos, o professor Luciano destacou a importância do acesso à tecnologia no enfrentamento de um problema significativo com escala global e a coragem dos estudantes de trabalhar bastante para encontrar a solução. “Os recursos estão disponíveis, os computadores, os softwares, de certa forma todos nós temos acesso a isso. Então nós competimos com grupos de vários países sem qualquer limitação. Essa é uma vantagem dessa área de computação e tecnologia, e a gente tem que aproveitar.”

Ficou inspirado? Então inscreva seu projeto no Imagine Cup 2016 e aproveite a dica de sucesso de Bianca: “acreditar na ideia, trabalhar com bom humor, ter muita paciência, aprender a lidar com as pessoas da equipe, com as pessoas de fora, mas principalmente tentar, tentar, tentar”.

Últimos posts

Tags

Posts Relacionados