Pular para o conteúdo

A tecnologia pode dar vida à ideia de Vinícius de Oliveira, morador de Santa Rosa, em Niterói (RJ). Futebol é sua paixão, mas ele enfrenta uma dificuldade: a perda de chuteiras em razão de seu crescimento. O jovem de 14 anos participa do time da instituição social CEJOM (Centro Juvenil Oratório Mamãe Margarida) como meio-campo ou atacante, já perdeu quatro chuteiras, divide atualmente uma com o irmão e quer dar uma solução tecnológica para esse problema.

“Quero evitar o desperdício de dinheiro. Jogar chuteira fora é muito ruim, principalmente para quem mora na comunidade e não tem dinheiro para comprar uma nova. Um aplicativo iria ajudar a aproveitar as chuteiras, colocando uma foto para doação ou troca com outras pessoas que precisam”, diz o jovem.

A ideia de Vinícius é uma das muitas que surgiram durante o YouthSpark Live, evento organizado pela área de Filantropia da Microsoft Brasil, em parceria com a Recode, que aconteceu pela primeira vez no Brasil, no Museu de Arte do Rio, no dia 29 de maio. O encontro reuniu cerca de 100 jovens de comunidades de todo o país para mostrar o potencial transformador da tecnologia e como usá-la para fazer a diferença.

A agenda contou com palestras sobre empreendedorismo, transformação digital e a presença da tecnologia em nossas vidas. Também foram oferecidas oficinas de programação de um jeito fácil e divertido para mostrar oportunidades de carreira aos jovens, desmistificando a tecnologia e o empreendedorismo.

Juliana Glasser, fundadora e CEO da Carambola, Edu Lyra, fundador e CEO do Instituto Gerando Falcões, Glauter Jannuzzi, Community Program Manager da Microsoft, e Eliane Trindade, jornalista da Folha de S. Paulo, foram alguns nomes presentes no encontro, que puderam compartilhar uma visão diferente daquela a que os jovens estão acostumados no dia a dia.

Pedro Henrique, Edu Lyra e Bruna Ribeiro compartilham um pouco de suas trajetórias com cerca de 100 jovens durante o YouthSpark Live

Pedro Henrique, Edu Lyra e Bruna Ribeiro compartilham um pouco de suas trajetórias com cerca de 100 jovens durante o YouthSpark Live

“Tenho fé que o novo Bill Gates vai sair da favela, e vai ser preto ou uma mulher”, disse Edu durante palestra. Enquanto esteve no palco, ele chamou Pedro Henrique, 18, e Bruna Ribeiro, 17, que falaram sobre a trajetória desde a periferia até o trabalho com programação em grandes empresas. A ideia foi motivar os jovens, fazê-los acreditar que tudo é possível.

Elias Abdala, líder de Filantropia da Microsoft, que participou do painel de abertura do evento, mostrou como a tecnologia é uma ferramenta poderosa, mas quem decide o que fazer com são as pessoas. “Empoderar é reconhecer que a gente pode realizar qualquer coisa, saber que a gente pode fazer”, finalizou.

Últimos posts